Ultimas

02/12/2014

STJD mantém decisão do TJD-AL e P.I é oficialmente excluído do Alagoano

Foto: Romário Silva/PalmeiraEsporte 
Depois de ter subido em campo na Segunda Divisão do Campeonato Alagoano, o União Palmeirense foi excluído da competição na tarde desta terça-feira (2), em julgamento do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), em Florianópolis-SC, por ter inscrito dirigentes com idades avançadas como atletas que disputaram a competição.
O clube de Palmeira dos Índios já havia sido punido pelo TJD-AL no dia 5 de novembro, porém, pôde recorrer à corte máxima do futebol no Brasil. No entanto, o STJD manteve a decisão do tribunal alagoano e excluiu permanentemente o União Palmeirense.
Assim, o Sport Atalaia está de volta à elite do futebol alagoano em 2015 e deve ter novamente o atacante Aloísio Chulapa em campo. O atleta, que havia anunciado aposentadoria, revelou ao TNH1 há um mês e à Rádio Pajuçara FM na semana passada que caso o Sport conseguisse o retorno nos tribunais, ele adiaria sua aposentadoria e jogaria o Alagoano 2015.
Além da exclusão do União Palmeirense, o STJD também manteve a punição com multa de R$ 11 mil à Federação Alagoana de Futebol (FAF) pelo artigo 214 do CBJD por “incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente”. A informação foi passada ao TNH1 pelo secretario do TJD-AL, Oswaldo Júnior.
Agora, resta a FAF se posicionar sobre se haverá a decisão do título da Segundona e quando ela deve acontecer, uma vez que tanto o União, quanto o Sport Atalaia e até mesmo o Ipanema, que foi o grande prejudicado porque chegou à final e não pôde jogar, liberaram seus elencos. A vaga do Sport Atalaia se deu porque, baseado na regulação vigente, acabou melhor colocado e foi eliminado pelo próprio União nas semifinais.
O caso
Após ter conquistado o acesso e em seguida ter sido excluído pelo TJD-AL da Segundona do Alagoano, acusado de inscrever dirigentes com idades avançadas como atletas que disputaram a competição, o União Palmeirense entrou com um recurso em 10 de novembro para tentar reverter a situação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).
Na lista de dirigentes inscritos como atletas que disputariam a Segundona pelo União, que corria o risco de não poder disputar o campeonato porque ainda não tinha um número mínimo de atletas para serem inscritos, foram citados os supervisores de futebol do Murici, Formigão, de 56 anos, e do Aliança, Lourinaldo Melo, de 59 anos, bem como o funcionário Roberto Doido, de 51 anos, e o diretor de competições da FAF, Roque Júnior, de 42 anos.
Apesar de o caso ter acontecido antes mesmo do início da Segundona do Alagoano, o julgamento no pleno do TJD-AL só aconteceu quando a competição chegou na final, e assim causou um imbróglio na competição, que acabou paralisada e não teve a disputa pelo título.
Confira o resultado publicado pelo STJD:
Processo Nº 337/2014 – Recurso Voluntario – Procedência: TJD/AL
- Recorridos: Federação Alagoana de Futebol e União Futebol Clube (União Palmeirense)
- Recorrido: TJD/AL .
Auditor Relator: Dr. DÉCIO NEUHAUS.
RESULTADO: “Por unanimidade de votos, se conheceu do recurso, para no mérito, negar-lhes provimento, sendo mantida a decisão do TJD/AL que aplicou a multa por R$10.000,00 (dez mil reais) a Federação Alagoana de Futebol , por infração ao art. 220 – A do CBJD e, definida a exclusão do União Futebol Clube do Campeonato , por infração ao art. 243 do CBJD c/c art. 69 II Código Disciplinar da FIFA – devendo o Campeonato ter seu prosseguimento normalizado.”
Funcionou na defesa da Federação Alagoana de Futebol Dr. Vinícius Bion e pela União Futebol Clube Dr. Oswaldo Sestário.
Fonte: Tnh1

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 Palmeira Esporte Notícias
Traduzido Por: Template Para Blogspot - Design by FBTemplates