Foto: Romnário Silva/PalmeiraEsporte
O curioso caso envolvendo o P.I Futebol Clube de Palmeira dos Índios, time alagoano que disputa a segunda divisão estadual, e a inscrição de quatro atletas acima dos quarenta anos no seu plantel, sendo um deles dirigente da própria Federação Alagoana de Futebol (FAF) ainda não havia chegado ao conhecimento do Tribunal de Justiça Desportiva de Alagoas (TJD-AL). Em contato com a reportagem, o presidente do órgão, Dartagnan de Araújo, afirmou que vai apurar se há irregularidade no caso, e prometeu se pronunciar nos próximos dias.
De acordo com ele, tanto as inscrições do superintendente da FAF, Roque Júnior (42 anos), quanto do supervisor do Aliança, Lourinaldo Melo (59 anos), além de um membro da direção do Murici, Luiz Formigão (56 anos), e do veterano Roberto Doido (51 anos) vão ser analisadas, de modo a constatar se os quatro aparecem nos registros como jogadores de futebol profissional. Caso aja algum tipo de irregularidade, o clube deverá ser punido.
- Eu estou tomando conhecimento deste caso agora, e é realmente curioso. Mas, assim de bate-pronto, fica difícil comentar. Porém, vou analisar a situação com calma nos próximos dias. De imediato, posso adiantar que, se eles não são jogadores de futebol profissional e estão em um clube que é de futebol profissional, aí teríamos uma irregularidade, pois estaria ferindo o Artigo 15º das regras do campeonato. Mas vamos apurar mais à fundo essa história – afirmou.
O regulamento do Campeonato Alagoano da Segunda Divisão dispõe, no seu Artigo 15º, que “A associação que incluir em sua equipe atleta(s) que não esteja (m) devidamente registrados na FAF ou sem condições de jogo, ficará sujeita as penalidades pelo TJD com base na Legislação Desportiva”. O livro das regras do campeonato pode ser consultado no site da Federação.
Superintendente da FAF está viajando
A reportagem tentou mais uma vez contato com o diretor de competições da Federação Alagoana de Futebol, Roque Júnior, mas as ligações não foram completadas. Segundo a assessoria de comunicação da entidade, o dirigente está fora do estado em uma viagem, mas que deve retornar a Alagoas na próxima quarta.
Fonte: Globoesporte.com/al













Foto: Romário Silva/PalmeiraEsporte
O P.I Futebol Clube saiu na frente na busca pelo acesso a elite do futebol alagoano. Jogando na tarde deste sábado em Boca da Mata, o P.I enfrentou o São Domingos em jogo válido pela primeira rodada do campeonato alagoano da segunda divisão.

Em um duelo difícil, o time palmeirense venceu o São Domingos por 3a2, com destaque para o garoto Geovanne, de 16 anos, que abriu o placar, aos 3 minutos de jogo. Já aos 23 minutos da etapa inicial, foi a vez do experiente Cicinho deixar sua marca, fazendo o segundo gol do P.I. Ainda no primeiro tempo, a equipe do São domingos diminuiu. Final do primeiro tempo, São Domingos 1x2 P.I.

Na segunda etapa, o São Domingos começou bem melhor, e aos 19 minutos, conseguiu empatar a partida. Logo após sofrer o gol de empate, o P.I foi pra "cima",  e aos 33 minutos, em uma bela jogada, Felipe fez o terceiro gol do time palmeirense. Terminando assim em Boca da Mata, São Domingos 2x3 P.I

Com a vitória, o P.I assume a liderança do seu grupo na competição. O time volta a jogar no próximo sábado contra o Dinamo, jogo marcado para o estádio Juca Sampaio, em Palmeira dos Índios ás 15h.

Fonte: Redação
forró está invadindo o futebol. Muitos grupos investem e patrocinam equipes estampando seus nomes nas camisas de jogo e nos uniformes de treino. O caso mais recente é o do forrozeiro Mano Walter, que fechou acordo com o P.I Futebol Clube durante os jogos do time na segundona do campeonato alagoano.

Os valores do patrocínio não foram divulgados pela diretoria do time palmeirense. A logomarca do forrozeiro ficará estampada na parte da frente da camisa de jogo.


Veja alguns exemplos de clubes que tem como patrocinador, grandes bandas de forró.



Confiança/SE,Itabaiana/SE, Rive Plate/SE e Pirambu/SE - Calcinha Preta
Boca Junior/SE - Mulheres Perdidas
Salgueiro/PE - Limão com Mel
Araripina/PE - Moleca 100 Vergonha
Petrolina/PE -  Desejo de Menina
América/RN, Alecrin/RN-  Cavaleiros do Forró
Ceará/CE -  Mastruz com Leite






Arquivo Thiago Davino 
A Associação dos Cronistas Desportivos de Alagoas -ACDA- através de sua Coordenação Cultural, realiza no próximo dia 13, o ” 7º Encontro dos Cronistas Esportivos de Alagoas”.
O evento está marcado para às 9 horas da manhã, no auditório da Unimed no Hotel São Bernardo em Palmeira dos Índios. O palestrante será o radialista Jorge Moraes que vai falar sobre “A importância do Cronista Esportivo como Fonte de Informação”. 

Cerca de 40 cronistas esportivos de Alagoas são esperados no evento. Após a palestra, será servido o almoço no Bar do Neninho, no povoado moreira, Zona Rural do município.

O encontro conta com o apoio dos radialistas Manoel Pinheiro, Kbral Lima, ambos da Farol FM de Palmeira dos Índios, e Antônio Oliveira, Secretário de Comunicação do Município. 

Fonte: com ACDA
Foto: Romário Silva/PalmeiraEsporte 
O  time do Palmeira dos Índios Futebol Clube, registrou na Federação Alagoano de Futebol, 18 atletas para a partida de estreia no Campeonato Alagoano da 2ª divisão, que acontece neste sábado, 13 de Setembro,  no Estádio Olival Elias de Morais em Boca da Mata, diante do São Domingos.
Com problemas nas transferências, alguns jogadores não farão parte da equipe na estreia, como o Goleiro Humberto os Zagueiros Laelson e Matheus e p Meia, Klenison.
Para completar o elenco a diretoria registrou na FAF e está no  BID  o nome de 4  atletas  que vai causar    surpresa  ao torcedor. Os atletas registrados são: Roberto Doido de 51 anos, Roque Jr. 42 anos, Lourinaldo 60 anos e Formigão 66 anos .
Pela sobrenome e pela idade podemos afirmar que Lourinaldo e Formigão   trabalham no futebol alagoano como supervisor, o primeiro do CSE e o outro do Murici. Roque Jr. faz parte é diretor da FAF e  Roberto acredito que seja funcionário da entidade máxima do futebol.
Qualquer um dos 4 podem figurar no banco de reservas no próximo sábado,  pois estão regularizados . No BID o  representante de Palmeira dos Índios, está registrado como união.
Fonte: PalmeiraEsporte com Voz De Ouro
O atacante do ASA, Alan Pinheiro, está envolvido em uma polêmica. O jogador, que é revelado nas divisões de base do Vitória, está sendo apontado como o pai do filho de uma jovem e não teria dado a assistência necessária à mãe do bebê.
De acordo com Monique, em entrevista ao apresentador Zé Eduardo, no programa Se Liga Bocão, o atacante teria tido uma relação sexual com ela, que está grávida. Ainda segundo a moça, os dois tiveram uma aproximação durante um mês e o jogador não quer assumir a paternidade da criança.
"Eu não cheguei para ele e disse que estava grávida, disse para um amigo dele, que também jogava no Vitória. Porque ele estava no Japão quando eu descobri. Só foi um ficar, sem compromisso. Logo no início, eu estava desconfiando que minha menstruação estivesse atrasada. Meu pai desconfiou que eu estava grávida, no outro dia, eu fiz exames e descobri que estava com quatro meses", conta a jovem que mantinha encontros com Alan Pinheiro na casa do jogador.
Monique ainda contou a reação do atacante rubro negro ao receber a notícia da paternidade. "Ele disse não faça isso comigo não. Tentei entrar em contato com ele, por causa da audiência, mas nunca consegui. A única coisa que quero é que ele registre o filho que eu tenho certeza que é dele", completou.
Após ter oportunidades no Vitória e não aproveitá-las, Alan Pinheiro foi emprestado nesta temporada para o Asa de Arapiraca. Atualmente, o atacante está disputando a Série C do Campeonato Brasileiro pelo time alagoano.
Por: 7 Segundos
Fonte: Bocão News
O São Luiz está eliminado do Campeonato Alagoano da Segunda Divisão 2014. O clube não inscreveu nenhum atleta até a última terça-feira, 9 de setembro – prazo final para as equipes registrarem os jogadores. Todos os jogos que envolvem o São Luiz foram cancelados na tabela. Com isso, a segunda divisão terá um clube folgando a cada rodada, já que a chave B permanecerá com três participantes: Desportiva Aliança, União Palmeirense e Sport Atalaia. Na chave A encontram-se Ipanema, Dínamo, São Domingos e Sete de Setembro.

Além de ser eliminado do Campeonato desta temporada, o São Luiz não poderá participar de competição oficial até 2017, de acordo com parágrafo 1.1 do artigo 14 do Campeonato Alagoano da 2ª divisão. A primeira rodada terá início neste fim de semana com os seguintes jogos:

Sete de Setembro X Sport Santo Antônio - 13/09 às 15h no estádio José Gomes da Costa, em Murici.
São Domingos X União Palmeirense – 13/09 às 15h no estádio Olival Elias de Morais, em Boca da Mata.
Dínamo X Desportivo Aliança – 14/09 às 15h no estádio Olival Elias de Morais, em Boca da Mata.
Fonte: FAF
Foto: Romário Silva/PalmeiraEsporte
Sob o comando do técnico Vailton, o P.I. Futebol Clube realizou na tarde quinta-feira (11), no estádio Juca Sampaio, o coletivo apronto visando a estréia do time na segundona do campeonato alagoano, contra o São Domingos, no próximo sábado, as 16h, no estádio Olival Elias em Boca da Mata.
Para o jogo de sábado, Vailton deverá colocar em campo o mesmo time que venceu o último amistoso por 4 a 0. A provável equipe será:  Humberto, Dil. Mateus, Laerson e Guilherme, Junior, Kessi e Felipe Andre, Cicinho, Jean e Klenisson.
O Duelo entre São Domingos e P.I, será o jogo de abertura da segundona que terá mais dois jogos complementando a primeira rodada. Sete de Setembro X Sport Santo Antônio - se enfrentam também no sábado as 15h no estádio José Gomes da Costa, em Murici. Já no domingo, em Boca da Mata, o Dínamo recebe o Desportivo Aliança, às 15h.

Créditos: Pei Fon/TNH1
Com o apoio de sua torcida, o CRB encarou e superou mais uma pedreira na Série C do Campeonato Brasileiro 2014. Contra o líder então invicto Fortaleza, o Galo venceu e convenceu pelo placar de 3x0, assumindo a vice-liderança no G4.  
O CRB começou mostrando que ia pra cima em busca da vitória desde o primeiro momento. No primeiro lance, o Galo já descolou um escanteio, e na cobrança de Eder, a bola viajou para a área, mas o goleiro André Zuba afastou com um soco. O Fortaleza também demonstrou vontade, e aos cinco minutos, num erro do regatiano João Victor, quase abre o placar, não fosse Julio Cesar se antecipar e dar um chutão para a lateral.
E não bastasse o início movimentado, com boas chances para os dois lados, logo aos 15 minutos o árbitro “botou lenha na fogueira” assinalando pênalti e expulsou o goleiro André Zuba, que saiu de forma acintosa em carrinho no último jogador do Galo, o atacante Magrão. O técnico Marcelo Chamusca queimou a primeira substituição tirando Erick Flores para a entrada do segundo goleiro, Ricardo. Na cobrança da penalidade, o próprio Magrão chutou forte no lado esquerdo, abrindo o placar para o CRB.
Depois do gol, e com um a mais em campo, o Galo cresceu ainda mais na partida, chegando com bastante perigo ao ataque. No entanto, por duas vezes a ofensiva alvirrubra se encontrou em situação de impedimento. O segundo gol do CRB já estava se desenhando na partida, e Eder arriscou mandando um petardo de fora da área aos 29’, mas a bola passou pelo lado esquerdo da meta defendida por Ricardo. Aos 33’, mais uma chance para o Galo, desta vez nos pés de Paulo Sérgio cobrando falta. O lateral por pouco não mandou a redonda no ângulo esquerdo do gol cearense.
Uma das poucas chances para o Fortaleza foi desperdiçada por Marcelinho Paraíba aos 42’. O meia, em cobrança de falta, pegou mal e a bola foi por cima do gol de Julio Cesar. Já o Galo quase ampliou com Johnnattan, que tentou à meia distância e mandou a bola exatamente na quina esquerda da trave, no último lance de perigo do primeiro tempo.
Magrão abriu o placar de pênalti no primeiro tempo (Foto: Pei Fon/TNH1)
Segundo tempo
Os dois times voltaram do intervalo sem alteração. Logo no primeiro minuto, o CRB já foi para cima com Magrão, que avançou pelo meio e chutou forte, para a defesa em dois tempos de Ricardo. O Fortaleza tentou revidar no minuto seguinte com Marcelinho Paraíba, também pelo meio, mas ele chutou fraco, para a defesa fácil de Julio Cesar. Aos cinco minutos, após boa jogada do Galo pela direita, Clementino recebeu a inversão, mas dominou mal e foi desarmado pela defesa do Tricolor.
O CRB chegava com mais facilidade ao ataque, porém as melhores oportunidades eram de chutes de fora da área. Aos 11’, Eder mais uma vez mandou um foguete e testa os reflexos de Ricardo, que espalmou a redonda para escanteio. E se Eder não conseguia marcar o seu, ao menos ajudou Marcão a marcar o segundo. Aos 23’, o meio campista cruzou na cabeça do camisa 9 do Galo, que não perdoou e ampliou a vantagem alvirrubra. Mas o placar não permaneceu no 2x0 por muito tempo, já que Clebinho, que havia acabado de entrar na partida, soltou o pé da intermediária e fez o terceiro do CRB aos 28 minutos.
Já com o placar bastante favorável, o CRB passou a administrar e cadenciar a partida. O Fortaleza, que não conseguia superar a desvantagem numérica, quase não criava oportunidades de ataque. A última boa oportunidade foi para o Galo aos 40’, com Marcelo Macedo. O atacante recebeu a inversão de Magrão, mas dominou mal e, na conclusão, acertou a rede pelo lado de fora. Rolando a bola e deixando o relógio correr, o CRB só aguardou o apito final para comemorar a boa vitória no Rei Pelé.
Fonte: Tnh1
Foto: Tnh1
Após três vitórias consecutivas, o ASA voltou a entrar em campo pela Série C do Campeonato Brasileiro em busca de mais um triunfo para entrar na zona de classificação do grupo A. Mas apesar de ter como adversário o lanterna Águia/PA, o Alvinegro foi goleado atua em território inimigo pelo placar de 4x1. 
A partida começou bastante movimentada, com o Águia – precisando desesperadamente da vitória – indo para cima. Já o ASA se apresentava com a proposta de jogar no erro do adversário, tentando investir nos contrataques, com Didira sendo o principal articulador. Porém, quem terminou se aproveitando da falha foi o Azulão marabaense. Aos 11 minutos, no vacilo de Lucas Pavone, Diego Palhinha ganhou a jogada e cruzou, para o cabeceio certeiro de Aleílson, que marcou o primeiro da partida.
O gol deu mais ímpeto ao Águia, que se lançava ainda mais, levando perigo. Aos 13 minutos, Danilo Galvão arriscou de fora da área e obrigou o goleiro alvinegro a fazer uma boa defesa. O ASA tentou a resposta com Didira. Aos 18’, o habilidoso meia chutou, para o bloqueio do arqueiro Bruno Grassi, do Azulão. O Alvinegro arapiraquense apresentou melhora após a metade da etapa inicial, nas investidas de Lucas Pavone pela esquerda, mas as melhores chances foram de chutes de fora da área.
Bastante equilibrada, a partida era jogada “lá e cá”, com investidas das duas equipes. Aos 35, após cobrança de escanteio, Joécio mandou um foguete, mas pegou mal na boa, que saiu pela linha de fundo. Em mais uma falha da defensiva alvinegra, Aleílson acionou Danilo Galvão, que recebeu, dominou e bateu no canto direito do goleiro Pedro Henrique, ampliando a vantagem do time da casa. Mas o ASA não se entregou, e no penúltimo minuto do tempo regulamentar conseguiu diminuir. Didira, cobrando falta, mandou a bola precisamente na cabeça de Wanderson, que cabeceou e marcou. A primeira etapa terminou com o placar de 2x1.
Segundo tempo
Vica, técnico do ASA, promoveu a primeira alteração da partida durante o intervalo, colocando Tiago Baiano no lugar de Leandrinho. O Águia voltou novamente buscando mais o ataque, enquanto o Fantasma cometia erros e esbarrava na marcação, não conseguindo chegar com qualidade ao ataque. O primeiro bom lance do segundo tempo foi em cobrança de falta de Danilo Galvão, aos 9 minutos, mas apenas assustou o arqueiro Pedro Henrique.
O ASA teve uma boa chance aos 11’, também em cobrança de falta na entrada da área, sofrida por Didira. Lucas Pavone cobrou e a bola explodiu na barreira, mas o árbitro mandou voltar. Na repetição, Didira bateu mal e desperdiçou. Três cartões amarelos foram assinalados em três minutos, sendo dois para o Alvinegro (Michel aos 15’ e Lucas aos 16’) e um para o Águia (Gilmar aos 18’). Aos 20’, o Azulão do Pará levou perigo à meta de Pedro Henrique. Danilo Galvão era o alvo do lançamento, mas o jogador não alcançou a redonda, que apenas percorreu a área sem intervenção. A resposta do ASA veio na jogada de Didira, que tentou acionar Alan Pinheiro, substituto de Lucas, mas a defensiva adversária afastou.
Com a partida se encaminhando para o final, o ASA passou a correr atrás do prejuízo, buscando ao menos o gol de empate. Aos 32’, Wanderson recebeu de Didira, arriscou o chute e por pouco não converteu, mas a bola bateu na trave e saiu para o tiro de meta. O atacante Tiago Cavalcanti desperdiçou outra chance incrível de empatar aos 40’, sozinho na cara do gol, mandando a bola na trave. E se o ASA não diminuiu, o Águia ampliou. Aos 43’, o árbitro assinalou pênalti ao ver a bola acertar a mão de Tiago Baiano. Na cobrança, Danilo Galvão fez seu segundo na partida. E logo no minuto seguinte, a defensiva do ASA marcou bobeira e Aleílson também deixou mais um, o quarto da equipe paraense, dando números finais à contenda.
Fonte: Tnh1
Foto: RomárioSilva/PalmeiraEsporte
Em mais uma rodada da Série D 2014, o Coruripe conquistou sua segunda vitória consecutiva, ao bater o Baraúnas/RN no Estádio Gérson Amaral, em Coruripe, pelo placar de 1x0. Com o resultado, o Hulk segue na terceira colocação do grupo A3, mas chega aos nove pontos e se iguala na tabela ao vice-lider Central/PE.
O jogo começou com mais posse de bola para o time da casa, mas truncado por muitas faltas. O Coruripe conseguia chegar mais ao ataque, mas pecava nas conclusões, além de esbarrar nos desarmes de um Baraúnas armado com três zagueiros, que pouco ataca. A primeira ofensiva da equipe potiguar foi somente aos 16 minutos, quando Binha invadiu a área e chutou no canto esquerdo, obrigando o goleiro Santos a espalmar a bola para a linha de fundo. Aurélio, do Hulk, era bastante cobrado por seus companheiros, para que aparecesse mais no jogo, mas o meia parecia não ter se encontrado na partida.
A cobrança surtiu efeito, pois o meia se tornou efetivo logo em seguida. Aos 24’, Aurélio quase abriu o placar em cobrança de falta, não fosse pela intervenção do arqueiro Erico, dando um tapinha na bola. Só que aos 26’, a bola terminou no fundo da rede. Jair cruzou no segundo pau e o pequenino Aurélio subiu mais do que a defesa do Baraúnas e cabeceou no lado direito, sem chances para Érico, mudando o placar. O Leão do Oeste não se abateu com o gol sofrido, e tentou dar a resposta aos 30’ com o habilidoso meia Adham, mas o volante Léo Maceió, atuando na lateral, fez o corte.
Ainda superior na partida, o Hulk teve mais duas boas oportunidades no último terço do primeiro tempo. Aos 35’, Rafael Silva mandou um foguete que passou tirando tinta do travessão. Já aos 40’, Alexsandro recebeu de Mazinho e serviu João Paulo, que fintou o marcador e chutou carimbando o poste esquerdo da meta defendida por Erico, no que seria o segundo gol do Coruripe. Este foi a último bom lance da etapa inicial, que foi encerrada sem acréscimos.
Segundo Tempo
No intervalo, o técnico Jaelson Marcelino, do Coruripe realizou a primeira alteração da partida. Alexsandro saiu, dando lugar a Ivan. O Hulk também mudou de uniforme, voltando ao gramado com as camisas verdes. Um lance curioso, mas prejudicial para a equipe da casa foi a troca de camisas entre Léo Maceió (camisa 5) e Jair (camisa 2). Os atletas atuaram no primeiro tempo com os uniformes trocados, e ao voltarem para a etapa final, receberam cartão amarelo do árbitro sergipano.
O primeiro lance de perigo foi do Alviverde do Litoral, aos quatro minutos com Ivan, mas o atacante chutou fraco e ficou fácil para o goleiro Erico fazer a defesa. Aos 9’, o zagueiro Romeu puxou o atacante Rafael Silva pelo pescoço e foi expulso ao receber o segundo amarelo, deixando o Coruripe com um homem a mais em campo. Com a vantagem numérica, o Hulk seguia pressionando e tentando o segundo gol. Aos 11 minutos, João Paulo invadiu a área do Baraúnas e, no lance, foi ao chão pedindo pênalti, mas o árbitro Cláudio Francisco ignorou. Aos 15’, Edmar – que entrou no segundo tempo no lugar de Léo Maceió – recebeu cruzamento de Jair, mas errou no cabeceio e desperdiçou a oportunidade.
A superioridade do Coruripe não se traduziu em gols, já que o time alagoano desperdiçava muitas oportunidades claras. Aos 19’, Rafael Silva chutou e o goleiro Erico fez a defesa. No rebote, George ficou sozinho e pegou muito mal na bola, isolando. No minuto seguinte, o Baraúnas ameaçou chegar ao gol de empate, o que só não aconteceu pela intervenção providencial de Tiago Papel, dando um bico na bola antes da conclusão de Temisson. Mais uma chance veio aos 27’, quando João Paulo avançou à linha de fundo e deu voltando, tentando acionar Edmar, mas o arqueiro do Baraúnas se antecipou e fez a defesa.
O Hulk seguiu desperdiçando chances de ampliar o placar e assegurar a vitória de vez. Além disso, o goleiro da equipe potiguar também contribuia para o placar magro. Aos 42’, o estreante Rafael Silva cobrou falta com precisão, mas Erico se esticou e fez a defesa. Novamente aos 44’, Erico salvou o Baraúnas do segundo gol, mas o tento assinalado na primeira etapa garantiu a vitória alviverde.
Fonte: Tnh1